O Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) é um dos transtornos de ansiedade mais frequentes. É diferente da ansiedade saudável, aquela que sentimos quando temos um evento importante, uma viagem ou entrevista de trabalho. A TAG tem como principal característica a preocupação desproporcional e descolada da realidade.

“Diferente de outro transtorno de ansiedade, como o transtorno obsessivo-compulsivo, o TAG associa-se a um mal-estar que apresenta menos sintomas. Verifico que os pacientes com essa doença demoram para procurar ajuda profissional pois consideram, equivocadamente, os sintomas como características da sua personalidade que não podem ser modificadas”, explica a psicóloga especialista em gestão de relações humanas pela PUC-GO, Lidiane Pontes, que atende por vídeo-consulta no Zenklub.

“A pessoa tem bastante dificuldade em controlar essa preocupação e ansiedade e acaba não conseguindo evitar os pensamentos disfuncionais que consequentemente interferem em sua ação”, completa a psicóloga Camila Salustiano, que atende pelo Zenklub.

Principais sintomas do Transtorno de Ansiedade Generalizada

Dentre os principais sintomas de ansiedade estão:

  • Inquietude ou sentir-se ativado
  • Fatigar-se facilmente
  • Dificuldade para concentrar-se ou ter a mente em branco
  • Irritabilidade
  • Tensão muscular
  • Perturbações do sono ou insônia

A psicóloga Camila Salustiano alerta que “os critérios diagnósticos de TAG exigem que essa ansiedade esteja associada com três (ou mais) sintomas citados acima. Pelo menos alguns deles tem de estar presente na maioria dos dias nos últimos seis meses. Em crianças apenas um dos sintomas é exigido”.

De acordo com ela, há outros sintomas associados que apoiam o diagnóstico. Tremores, dores musculares, sudorese, náuseas e algumas condições que acompanham o transtorno, como síndrome do intestino irritável e cefaleia.

Gatilhos: o que pode desencadear a Ansiedade Generalizada

Gatilhos mentais são situações que podem desencadear sintomas de problemas psicológicos específicos. No caso da TAG, diante de determinadas situações a pessoa que tem o transtorno tenderá a responder com os sintomas já mencionados.

“No que diz respeito a possíveis gatilhos, acredito que indivíduos que têm uma baixa tolerância à incerteza tendem a perceber mais situações ameaçadoras devido ao seu modo hipervigilante. Por essa razão, a percepção excessiva da ameaça onde não existe, conduz esses pacientes ao aumento dos níveis de preocupação e ansiedade”, explica Lidiane.

“A própria preocupação pode funcionar como um reforçador negativo, diminuindo a reatividade fisiológica ao processamento emocional. As distorções cognitivas são muito presentes nas pessoas com TAG, como superestimar a ocorrência de uma situação negativa e o pensamento catastrófico de atribuir consequências extremas a situações menores. É aí que a situação passa a ser vista como intolerável”, afirma Camila Salustiano.

Conheça os tratamentos e o que é possível fazer para evitar

Os tratamentos indicados para o Transtorno de Ansiedade Generalizada incluem intervenções com remédios para ansiedade e atendimentos psicológicos, que ajudam a pessoa a lidar com os problemas de forma real, como explica Lidiane: “A terapia cognitivo-comportamental implica na psicoeducação de como lidar com os problemas reais de uma forma mais adaptativa. Envolve o uso de técnicas como reestruturação cognitiva, relaxamento muscular, gerenciamento da preocupação e prevenção de resposta”.

Camila Salustiano reforça que somente um profissional especializado é capaz de dar o diagnóstico. “Para obter um diagnóstico correto é recomendável procurar um médico especialista. Deve fazer diversos exames para se certificar que não é nada físico e/ou orgânico, para assim começar um tratamento eficaz. Pode ser que para algumas pessoas seja necessário acompanhamento psiquiátrico com medicação, ou apenas acompanhamento com o profissional”.

Mudanças no estilo de vida ajudam a amenizar a ansiedade

A adoção de um estilo de vida saudável é altamente recomendado para a prevenção e tratamento da ansiedade, assim como a mudança de hábitos diários. Lidiane destaca alguns: “aprender a tolerar a incerteza; compreender que o perfeccionismo traz mais desvantagens do que ganhos; aprender a manejar as variáveis incontroláveis em relação ao futuro; treinamento em solução de problemas; reavaliação da valoração da preocupação etc”, diz. Essas mudanças podem ser conquistadas com a ajuda de um psicólogo.

Para Camila Salustiano, o autoconhecimento é um grande aliado no combate à ansiedade. “Não só o TAG como outros transtornos e estresse podem ser evitados ou minimizados com o autoconhecimento e  desenvolvimento emocional e pessoal. Temos de ter em mente que uma vida saudável e equilibrada envolve ser responsável por seus atos”. Pesquisas recentes apontam que há formas de controlar ansiedade, desde aplicativos, como também ficar mais perto da natureza ajuda a ter uma vida mais saudável, ouvir músicas específicas, meditar e adotar o mindfulness. Veja aqui as dicas de como reduzir a ansiedade para um artigo novo

Quer saber se você sofre de ansiedade? Clique para fazer o teste de ansiedade agora mesmo.

É uma pessoa ansiosa e gostaria de conversar com um especialista? Conheça os psicólogos que atendem pelo Zenklub.

Quer conhecer mais sobre atendimentos psicológicos online? Descubra o Zenklub e todas as vantagens de fazer terapia onde quer que você esteja.

Zenklub

Zenklub

Proporcionar um estilo de vida mais saudável e permitir que as pessoas se empoderem da sua saúde emocional e bem-estar é o objetivo do Zenklub. Para além das matérias no blog, no site você pode consultar um psicólogo por vídeo-chamada de onde estiver. São mais de 80 psicólogos a um clique de distância.
Zenklub