Quando você muda de país, as coisas podem ocorrer bem diferentes do cenário que você imaginou. E isso pode ser muito bom!

Você que está fora do Brasil, ou planeja uma vida diferente em outro país, provavelmente passou grande parte do tempo imaginando e planejando o que encontrar. No entanto, saiba que é natural quando as coisas saem um pouco dos trilhos. E isso pode ser uma coisa muito boa, muito boa.

Quando decidimos sair do país, abrimos mão do contato direto com a família, amigos e trabalho. Isso quer dizer que faremos uma mudança muito grande de contexto. De uma hora pra outra, estamos expostos à um outro idioma e costumes.

Ansiedade: um sentimento comum para quem mora fora do país

Quando somos expostos a novos contextos, é natural apresentarmos sentimentos como ansiedade e insegurança ao mesmo tempo em que sentimos a euforia da novidade. Mas quando as coisas não saem como planejado, a euforia baixa e continuamos com nossa insegurança. Nesses momentos, podemos ter dificuldades em explorar nosso novo país.

Podemos sentir que certo país europeu não é tão receptivo e caloroso quanto o Brasil. Podemos sofrer com temperaturas negativas por semanas, que são raríssimas na terra tupiniquim. Sofremos com a barreira da língua e temos vergonha de nosso sotaque. Podemos demorar um pouco mais do que o esperado para conseguirmos um emprego, os documentos de uma residência e podemos não conseguir aquela sonhada bolsa na universidade. Podemos demorar para fazer novas amizades. As coisas simplesmente podem demorar mais tempo do que você planejou.

Quando vivemos esse cenário, nos sentimos sem referência, o que dá aquela sensação de estarmos sozinhos. E aí, as novas amizades não são feitas, sentimos insegurança em falar o idioma local com nativos e acabamos nos isolando. Como resultado, deixamos de ter várias consequências bacanas e acabamos nos fechando e entristecendo. Não nos sentimos parte da comunidade.

Busca por propósito nas suas decisões

Ao longo de minha caminhada no Zenklub, tive a oportunidade de realizar diversos acompanhamentos de pessoas que passaram por coisas muito parecidas. É comum que as pessoas que estão em outro país há pouco tempo, seja por estudo ou trabalho, sintam-se um pouco mais vulneráveis, principalmente porque deixaram de ter várias coisas bacanas do Brasil, e isso pode torná-las mais sensíveis à frustrações no novo país.

É importantíssimo encontrarmos o propósito de nossa mudança e abrirmos o coração para novas experiências, boas e ruins. Nem sempre tudo dará certo e não há problema nisso. O importante é continuar caminhando em direção à nossos valores e propósitos. A direção é sempre mais importante que a velocidade.

Faça a seguinte pergunta para você mesmo: Quais são os meus valores pessoais e qual o meu propósito? Tenho certeza que é uma pergunta difícil, mas necessária o fortalecimento da nossa saúde emocional.

Você quer conversar comigo sobre sua experiência de viver fora do país? Entre em contato aqui. 

Iury

Iury

Psicólogo e Mestre em Análise do Comportamento pela Universidade Estadual de Londrina. Docente do Pós-Graduação do Centro Universitário Filadélfia (Londrina-PR). Atua como psicoterapeuta com experiência em procrastinação, ansiedade e transtorno obsessivo compulsivo.
Iury