Calma, em algum momento deste texto você terá dicas de como se vestir, mas aqui explico como começaremos este processo pelo interior, na imagem corporal. Autoestima: Se você não se amar, não adianta esperar que os outros façam isso por você.

Nossa autoestima é influenciada por diversos fatores e é construída ao longo das nossas vidas. Nossas experiências, comentários que ouvimos sobre nós, nossas crenças e percepções de mundo, tudo isso influencia na nossa autoimagem e no quanto nós gostamos de nós mesmos. No meio de tudo isso, um dos fatores mais importantes é nossa imagem corporal.

Não caia no perigo dos transtornos alimentares e deixe de comer, comer e vomitar, entre tantos outros. Isso vai prejudicar a sua saúde por completo, e será mais difícil sair dessa. Estar acima do peso não é motivo para não sentir prazer em se vestir ou seguir tendências de moda.

Surge sempre uma insegurança nas mulheres mais gordinhas, principalmente porque a mídia vive tentando impor a cultura da magreza como padrão de beleza. E isso as mulheres acima do peso sentem no dia a dia, ao procurar, por exemplo, uma peça de roupa em tamanho maior e não encontrar, o que só aumenta a insegurança.

Imagem corporal: mudança promovida pelas mulheres plus size

Felizmente existe uma corrente de mulheres que querem romper essa ditadura da magreza e valorizar as curvas da mulher real. A especificação “plus size” é cada vez mais recorrente e abrange mulheres que vestem do manequim a partir do 44, com o crescimento de um mercado voltado para as mulheres reais.

Embora ainda seja preciso mudar muito essa visão de mercado, sabemos que o que conta na verdade no dia a dia é a atitude na hora de se vestir. Uma mulher de estilo é aquela mulher que imprime sua personalidade na roupa, nas combinações que faz e na sua postura, independente dos quilinhos a mais.

Está na hora de derrubar mitos: você não tem que usar peças largas ou evitar peças coloridas e estampas só porque está acima do peso. Tudo é permitido, desde que, assim como todo mundo, você saiba fazer combinações e criar truques que possam realçar visualmente suas qualidades e atributos físicos e disfarçar aquilo que não seja um ponto tão forte – se você quiser, é claro!

Algumas dicas:

  • Use cores fortes, Você pode usar o tom mais escuro do colorblocking na parte mais volumosa do corpo, por exemplo;
  • Jeans em tons mais sóbrios, de cintura mais alta e corte mais reto são ótimos para alongar a silhueta e harmonizar as medidas;
  • Vestidos e saias em corte evasê não marcam a silhueta e as túnicas ajudam a disfarçar as gordurinhas. Opte por tecidos mais encorpados como a sarja e o algodão;
  • Você pode misturar estampas, que deixam o look sempre mais moderno. Prefira florais médios a pequenos ou riscas verticais, que estão na moda!

Ame-se independente de qualquer coisa. Se tiver com dúvidas e quiser um aconselhamento especializado, agende uma sessão de orientação comigo aqui.

Bruna Moreira

Bruna Moreira

Neuropsicóloga & Coaching. Atuo na área clínica na cidade de Curitiba. Meu objetivo é desenvolver a capacitação de seres humanos evoluídos, ensinar com que aprendam a lidar com suas frustrações no cotidiano.
Bruna Moreira