A psicologia considera 4 principais estilos de comportamento: o passivo, o passivo/agressivo, o agressivo e o assertivo. Há um pouco de cada um deles em todas as pessoas, mas sempre existe um que predomina na maior parte do tempo e das situações. Ter assertividade significa conseguir dizer o que é preciso, posicionando-se com firmeza, sem desrespeitar os valores dos outros. É ser capaz de se comunicar de forma direta e madura, raramente apresentando comportamentos passivos ou agressivos.

Pessoas assertivas, em geral, são objetivas, posicionam-se em primeira pessoa, deixando claro seus sentimentos, ideias e propostas. Os assertivos lidam bem com outras pessoas com a mesma característica, pois desenvolveram a maturidade de entender que todos têm direitos, pensam diferente, devem expressar suas opiniões e sentimentos e não simplesmente concordar com tudo.

Existem muitas vantagens em ser assertivo, pessoas com essa característica tendem a sofrer menos de ansiedade, compreendem os próprios sentimentos de forma mais precisa, conseguem controlar impulsos agressivos com mais facilidade e geralmente possuem autoestima elevada.

Muitas empresas procuram esse tipo de pessoas e testam o nível de assertividade dos candidatos no processo de seleção. É comum, também,organizações desenvolverem treinamentos e atividades para desenvolver a assertividade nos funcionários e colaboradores.

Algumas atitudes ajudam a se tornar uma pessoa mais assertiva, como: elevar a autoestima, desenvolver autoconfiança, praticar a empatia e a objetividade e desenvolver a inteligência emocional. A forma como nos relacionamos com os outros é um reflexo da relação que temos com nós mesmos.

Além disso, pequenas atitudes no dia a dia contribuem para melhorar a assertividade: Veja:

1. Pense antes de falar ou agir

Controle as suas emoções e impulsos. Evite um comportamento agressivo quando receber críticas ou passar por situações desagradáveis. A racionalidade é a chave para o autocontrole.

2. Receber críticas pode ser bom

As pessoas pensam de maneira diferente. Por mais capaz, cuidadoso ou perfeccionista, todos cometemos erros. Reaja de maneira positiva às críticas construtivas. E, principalmente, tenha o bom senso e discernimento para avaliar quem são as pessoas que emitem críticas, buscando o seu crescimento, e quem as utiliza como forma de deixar os outros para baixo ou desvalorizá-los.

3. Critique de forma positiva

Todos temos limitações. Somos fortes em alguma área ou características e menos capacitados em outras. Quando emitir uma crítica para alguém do seu convívio pessoal ou profissional, procure sempre fazer de maneira prática, argumentada, de maneira racional e com o objetivo de auxiliar a pessoa a evoluir.

4. Fatos e argumentos diminuem o embate

Procure expor de forma objetiva, prática e concisa seus argumentos. Argumentos e fatos sólidos tornam uma discussão ou diferença de opinião menos dependente de aspectos subjetivos e, consequentemente, diminuem o atrito da diferença de opiniões.

5. Negociar sempre é o melhor caminho

O diálogo e saber quando ceder são chave para relacionamentos mais tranquilos. Esteja disposto a negociar, tente se colocar no lugar do interlocutor. O caminho mais justo é o que é melhor para todos. Adote a estratégia do “ganha-ganha”

6. Saiba quando dizer sim e não

Use o sim e não com naturalidade. Diga não diante do inaceitável e utilize o sim, para tudo aquilo que merece ser aceito.

7. Assertividade é diferente de arrogância

Podemos acertar muito mais do que errar, mas ninguém é infalível. Treine a virtude de admitir os seus erros e mudar de opinião quando percebe que está equivocado.

8. Sua postura evita embates mais calorosos

Sempre procure manter-se calmo e utilizar o tom de voz apropriado.Expresse seus próprios sentimentos ao invés de apontar comportamentos inadequados do seu interlocutor. Quando precisar ou esperar por alguma atitude, descreva claramente o que espera ou precisa, ao invés de apenas sugerir. Evite suposições, elas levam a enganos e conclusões subjetivas.

Melhorar a sua comunicação e postura é uma atitude que começa de dentro para fora. Quando percebemos os momentos, situações e características que nos colocam em posição defensiva ou agressiva, podemos evitá-los e manter o máximo da racionalidade. Se estamos bem com nós mesmos, teremos muito mais facilidade de também estar bem com o mundo exterior e com todos que convivemos. Se colocar no lugar do outro sempre é um excelente exercício para evoluirmos e melhorarmos as nossas relações afetivas e profissionais.

Precisa de ajuda para evoluir nas suas melhores características pessoais ou fazer ajustes nas que prejudicam seus relacionamentos profissionais e pessoais? Estou à disposição para você aqui.  

 

Luciana Taguti

Luciana Taguti

Profissional com 16 anos de experiência e bagagem profissional nas principais áreas de atuação do psicólogo, estando apta a compreender e auxiliar nos principais problemas de relacionamentos amorosos e familiares, questões profissionais e dilemas do trabalho, doenças crônicas e psicossomáticas
Luciana Taguti